Mulher Sem Limites (Romance de Flor) (Emanuel Galvão)

Imagem
Você já figura no meu coraçãoDescalça e sem roupa como num salãoTão bela e tão doce, mulher sem limitesQuem dera que fosse... E assim exististesDançando ao ritmo de minha pulsação.Não cabes em rótulos, por que caberias?Palavras ou versos, talvez te seduza...Então, só então, tu abras tua blusaE ardente, insana, tu permitiriasVolúpias intensas de terna paixão.Porque minha pele não te resistiriaEs bela não nego, sou tão negligenteForas apenas bela, mas és inteligenteNão encontro virtude que assim a alcanceMelhor te amar, assim de relanceSem ilusões, sem juras de amorRomance de flor, sem dor sem espinhoCaindo as pétalas, restará: odor e carinhoAssim em meu sonho, te possuo inteiraTe amando pleno, não de qualquer maneira.
Copyright © 2020 by Emanuel Galvão
All rights reserved.

*Foto by: Ana Cruz

DISPOSTO A TUDO (Silvério Pessoa / Ivan Santos)


Estou disposto a tudo
A inverter a vida
A encontrar saída
Até fazer chover
Prá ter você aqui
Eu tô disposto a tudo
A dominar planetas
Implodir cometas
Talvez essa imprudência
Afaste sua ausência
Tão presente aqui


Estou disposto a tudo
A entender a cidade
E a relatividade
A ordenar o caos
Prá ver você aqui
Hoje eu aposto tudo
Em destruir a dor
Criar uma nova cor
Ou uma sinistra gang
Desaterrar o mangue
Prá te ver aqui
Disposto a tudo
Exposto ao ridículo
Beirando o cúmulo
Pagando mico
Bancando o bobo
Baixando a guarda
Abrindo o jogo
A mão no fogo
Sem receio de me queimar
Sem medo
Sem o mínimo simancol
Estou disposto a tudo
Me indispor com o vento
Ir na curva do tempo
A ser seja o que for
Prá ver você aqui
Eu faço mais que tudo
Eu bebo o São Francisco
Eu vou voar num disco
E descobrir estrelas
Pensando só em vê-la 
Ao meu lado, aqui
Estou disposto a tudo
A engolir genéricos
Orar com esotéricos
Lutar com Bruce Lee
Prá ter você aqui
Arranjo até encrenca
Ando nu no parque
Eu vou morar no Iraque
Eu vou até o inferno
E apago o fogo eterno
Prá te ver aqui
Reconheço que tua luminosidade parece com a cidade a noite
Olhar de farol, campo cheio em dia de futebol
A tua alegria, teu jeito cigano de ir embora
Mas chega uma hora qualquer
O que se der se dê
O que vem por aí 
É bom ter você por aqui






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Votos (Sérgio Jockymann)

MEUS SECRETOS AMIGOS (Paulo Sant'Ana)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Só quem vive bem os agostos é merecedor da primavera! - Miryan Lucy de Rezende

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

Pele (Emanuel Galvão)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)

Se Voltares (Rogaciano Leite)