Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Onildo Barbosa

14 de Maio (Lazzo Matumbi)

Imagem
No dia 14 de maio, eu saí por aí Não tinha trabalho, nem casa, nem pra onde ir Levando a senzala na alma, eu subi a favela Pensando em um dia descer, mas eu nunca desci Zanzei zonzo em todas as zonas da grande agonia Um dia com fome, no outro sem o que comer Sem nome, sem identidade, sem fotografia O mundo me olhava, mas ninguém queria me ver No dia 14 de maio, ninguém me deu bola Eu tive que ser bom de bola pra sobreviver Nenhuma lição, não havia lugar na escola Pensaram que poderiam me fazer perder Mas minha alma resiste, meu corpo é de luta Eu sei o que é bom, e o que é bom também deve ser meu A coisa mais certa tem que ser a coisa mais justa Eu sou o que sou, pois agora eu sei quem sou eu Será que deu pra entender a mensagem? Se ligue no Ilê Aiyê Se ligue no Ilê Aiyê Agora que você me vê Repare como é belo Êh, nosso povo lindo Repare que é o maior prazer Bom pra mim, bom pra você Estou de olho aberto Olha moço, fique esperto Que eu não sou menino Lazzo Matumbi 14 de Maio Congresso

O MELHOR PRESENTE (Onildo Barbosa)

Imagem
Meu deus se o senhor tiver Um presente prá me dar Se a caso for salvação, Nem precisa me salvar! Quer me dá mesmo um presente Deixe eu voltar novamente Prá viver no meu lugar. Eu já tô ficando velho Não tenho a mesma saúde Deixe eu ver a minha terra, Por favor, deus, me ajude! Deixe eu andar nos caminhos, Escutando os passarinhos, Tomando banho de açude. Deixe-me sentir o cheiro Da fumaça do fogão, Assando milho na brasa Da fogueira de são joão Comer xerêm na tigela Debruçar-me na janela, Do antigo casarão. Desde que eu era mocinho Que deixei o meu torrão, Tentando viver melhor Mas tudo foi ilusão De cidade, por cidade, Passando dificuldade, Vergonha e decepção. Já criei duas famílias Sem direito a sossegar, Tudo que arranjei foi pouco Não pude economizar Agora vivo tristonho Toda vez que durmo sonho Voltando ao meu lugar. Tem sonho que até parece Que eu to mesmo acordado Vendo mamãe na cozinha, Meu pai tratando do gado, O sonho é tão verda