Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Bruna Lombardi

14 de Maio (Lazzo Matumbi)

Imagem
No dia 14 de maio, eu saí por aí Não tinha trabalho, nem casa, nem pra onde ir Levando a senzala na alma, eu subi a favela Pensando em um dia descer, mas eu nunca desci Zanzei zonzo em todas as zonas da grande agonia Um dia com fome, no outro sem o que comer Sem nome, sem identidade, sem fotografia O mundo me olhava, mas ninguém queria me ver No dia 14 de maio, ninguém me deu bola Eu tive que ser bom de bola pra sobreviver Nenhuma lição, não havia lugar na escola Pensaram que poderiam me fazer perder Mas minha alma resiste, meu corpo é de luta Eu sei o que é bom, e o que é bom também deve ser meu A coisa mais certa tem que ser a coisa mais justa Eu sou o que sou, pois agora eu sei quem sou eu Será que deu pra entender a mensagem? Se ligue no Ilê Aiyê Se ligue no Ilê Aiyê Agora que você me vê Repare como é belo Êh, nosso povo lindo Repare que é o maior prazer Bom pra mim, bom pra você Estou de olho aberto Olha moço, fique esperto Que eu não sou menino Lazzo Matumbi 14 de Maio Congresso

Contágio (Bruna Lombardi)

Imagem
Feroz em nós uma paixão de novo nos ameaça nos faz vibrar, o sangue flui sobe no rosto de repente a gente fica disposto a tudo e tudo é pouco não importa que essa loucura não tenha alívio a gente muda, respira de outro jeito arfa no peito sempre uma pressa sempre aquela vontade sozinha fico metade depressa me abraça, uma saudade que dói, uma coisa que arrebenta e não se agüenta mais. A gente se entrega ao risco arrisca a pele, perde o rumo no prazer dessa desorientação A gente quer explodir e não pode quer se conter e não sabe quer se livrar do jugo da paixão mas não quer que ela acabe

Baixo-ventre (Bruna Lombardi)

Imagem
Eu não agüentava mais de amor por você Tava ardendo de vontade de você Você há de me querer Há de tentar, se atrever

A Poesia Tem Seus Mistérios... (Bruna Lombardi)

Imagem
(...) A poesia tem seus mistérios e um jeito sorrateiro de vencer o tempo e chegar às pessoas. A poesia entra em quartos solitários e acompanha quem sente que não pertence, quem tem dúvidas, quem chora em travesseiros, quem erra, quem acerta, quem procura. A poesia é extraordinariamente generosa. A poesia entra clandestina onde alguém precisa dela e só faz bem.(...)

POR QUE NÃO? (Bruna Lombardi)

Imagem
eu olhei e pensei por que não dezesseis anos mais velho, seguro homem de opinião e nenhum caráter o velho truque do maduro um ator na vida, e eu pensei por que não vai ver é um menino com medo vai ver se atrapalha não, acho que não deve ser um pouco canalha como todos são um cruzar de pernas, um olhar grave não sei direito o que se faz pra ser querida

MOTO-CONTÍNUO (Bruna Lombardi)

Imagem
Eu não sabia o que fazer, e abri a blusa. Mais tarde eu ia dizer: foi sem pensar. Ele me achou desnorteada, confusa, Como acharia qualquer mulher que abre a blusa   E faz tudo que eu fiz só pra agradar.

SOB O SIGNO DA INQUIETAÇÃO (Bruna Lombardi)

Imagem
O susto em nós foi avançar muito para dentro do proibido. Muito para perto de uma zona perigosa A boca da noite... o desconhecido... Vagos caminhos de uma via nebulosa. Vários conceitos para falar da mesma coisa O susto em nós foi descobrir porteiras De territórios nunca antes percorridos No fundo de todos nós um visitante No fundo, a falta de sentido...

DESÍGNIOS (Bruna Lombardi)

Imagem
alguém pode me dizer se estava prevista na palma da minha mão esta paixão inesperada se estava já escrita e demarcada na linha da minha vida se fazia já parte da estrada e tinha que ser vivida

UMA MULHER (Bruna Lombardi)

Imagem
uma mulher caminha nua pelo quarto é lenta como a luz daquela estrela é tão secreta uma mulher que ao vê-la nua no quarto pouco se sabe dela a cor da pele, dos pêlos, o cabelo o modo de pisar, algumas marcas a curva arredondada de suas ancas a parte onde a carne é mais branca uma mulher é feita de mistérios tudo se esconde: os sonhos, as axilas, a vagina ela envelhece e esconde uma menina que permanece onde ela está agora o homem que descobre uma mulher será sempre o primeiro a ver a aurora. Bruna Lombardi *veja mais de Bruna Lombardi aqui:   http://www.brunalombardi.com

CIO (Bruna Lombardi)

Imagem
Quero dormir com você ou pelo menos Te dar um beijo na boca O meu amor não tem pudor, nem acanhamento Não tem paciência, não agüenta mais A urgência do desejo E eu te olho, te olho, te olho Como se dissesse.