'AS PALAVRAS' (Paulo Coelho)


De todas as poderosas armas de destruição que
o homem foi capaz de inventar, a mais
terrível - e a mais covarde - é a palavra.
Punhais e armas de fogo deixam vestígios de sangue.
Bombas abalam edifícios e ruas. Venenos
terminam sendo detectados.
Diz o mestre:
A palavra consegue destruir sem pistas. Crianças são
condicionadas durante anos pelos pais, homens são
impiedosamente criticados, mulheres são 
sistematicamente massacradas por comentários de seus
maridos.  Fiéis são mantidos longe da religião
por aqueles que se julgam capazes de interpretar 
a voz de Deus.
Procure ver se você está utilizando esta arma.  Procure
ver se estão utilizando esta arma contra você.  E não 
permita nenhuma destas duas coisas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

'A Minha Avó Dizia-me...' (Paola Klug)

Receita Para Arrancar Poema Preso (Viviane Mosé)

MEUS SECRETOS AMIGOS (Paulo Sant'Ana)

Da Calma e do Silêncio (Conceição Evaristo)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

Literatura das Ruas (Sergio Vaz)