O ÚLTIMO AMAR (Valmir Pimentel Amaral)



Amanhã, virás aqui, solícita, pedindo-me
a minha mão para ajudar-te nos intentos
que te fazem mais mulher e, a mim, mais homem.
Sou eu a tua lâmpada, o perfeito gênio
que te satisfaz nas horas mais frementes.
Não! A tua insaciedade me compraz e,
nela, sou escravo algemado sem revelia.
Esfregas as  tuas mãos no meu corpo-pedinte
só para me veres atônito entre teus dedos,
brincando-me, fazendo-me de cabra-cega da tua libido.
Amanhã, depois de dar-te o meu corpo,
saciar-te por algumas horas, suarmos
corpos, lençóis, travesseiros, sexos,
antes mesmo que tu acordes sedenta
feito eu mais homem e tu mais mulher,
dir-te-ei adeus.

Copyright © 2013 by Valmir Pimentel Amaral
All rights reserved.




Gostou? Compartilhe nas redes sociais.

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Deixe seu comentário. Ele é importante para nós. Apos verificação ele será publicado.

Curta A Nossa Fanpage

Novo Livro

Novo Livro
Você pode compra-lo ligando para (82) 99653-4849

Desfrute, leia, curta e compartilhe boa leitura. Volte sempre!

O que está procurando?

Muito grato pela sua visita. Visita de Nº




Instagram

Recent In Internet

Poesia em seu Smartphone ou Iphone

Poesia em seu Smartphone ou Iphone
use seu leitor de Qr Code

Receba Novidades

RECEBA GRATUITAMENTE NOVIDADES DO BLOG!

Coloque seu e-mail abaixo:

Poesia Galvaneana