ESTALO (Humberto AK'abal)


Estalou teu silêncio
e despertaste o louco
que dormia na minha cabeça.


Comecei a procurar-te
por esses caminhos apagados.

Dizem-me que te tornaste flor,
dizem-me que te tornaste mel.

Por culpa tua
sinto que sou abelha.


*Tradução.: Ilka Brunhilde Gallo Laurito
retirado do livro: Tecedor de Palavras

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)

Da Calma e do Silêncio (Conceição Evaristo)