RITUAL (Valmir Pimentel Amaral)



Quando o amor vier, quero estar preparado,
orgulhoso pela condição de ser um mortal.
Vestir-me da minha nudez.  Imaculado
corpo humano, provido do bem e mal.

Quando o amor vier, prová-lo-ei por completo,
destinando a minha razão aos porões do esquecimento.
quero ser um oásis no mais árido deserto,
para saciar a tua sede no meu contentamento.

De mãos dadas, quero recebe-lo contigo.
De mãos dadas, abraçando n’alma este doce perigo.
Termos, de tudo, um pouco e, de tudo, o mundo.

Deixemo-lo invadir-nos, tomando-nos a respiração.
Fazê-lo conhecedor das nossas almas, oriundo
ser de plêiades existentes em cada humano coração.


 Copyright © 2013 by Valmir Pimentel Amaral
All rights reserved.



Comentários

POSTAGENS MAIS VISISITADAS

'Somos queijo gorgonzola' (Maitê Proença)

PESSOAS VÃO EMBORA... (Marla de Queiroz)

TEM GENTE QUE TEM CHEIRO... (Ana Jácomo)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)