Semeia (Cavalcanti Barros)



Segura firme
o cabo de tua enxada,
se o chão se doa.

Sulca a terra,
se há nela o cio,
e planta teu coração
atá criar raízes.

Semeia,
e espera
os brotos nascentes.

De todas as sementes,
extrai o unguento
para alívio
dos calos
do teu viver.

Mas faze-o por ti.
Não pelo rei.

(Do livro Tempo de Agora pg 26)


Comentários

POSTAGENS MAIS VISISITADAS

'Somos queijo gorgonzola' (Maitê Proença)

PESSOAS VÃO EMBORA... (Marla de Queiroz)

TEM GENTE QUE TEM CHEIRO... (Ana Jácomo)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)