Romaria (Renato Teixeira)



É de sonho e de pó 
o Destino de um só
Feito eu perdido em pensamentos sobre o meu cavalo 

É de laço e de nó 

De gibeira o jiló 

Dessa vida, comprida, a só.

Sou caipira pira pora Nossa Senhora De Aparecida
Ilumina a mina escura e funda o trem da minha vida.



O meu pai foi peão,
Minha mãe solidão,
meus irmãos perderam-se na vida a custa de aventuras.
Descasei e joguei, investi desisti 
Se há sorte, eu não sei, nunca vi.

Sou caipira pira pora Nossa Senhora De Aparecida
Ilumina a mina escura e funda, o trem da minha vida.

Me disseram porém 

que eu viesse aqui 

pra pedir de romaria e prece paz dos desaventos 

como eu não sei rezar 

só queria mostrar 

meu olhar, meu olhar, meu olhar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

Eu Te Desejo (Flávia Wenceslau)

Harmonia (Marla de Queiroz)

'Eu desejo que você consiga...' (Marla de Queiroz)

Da Calma e do Silêncio (Conceição Evaristo)

Olhos (Ademir João da Silva)

Elogio ao Desejo (Emanuel Galvão)