Menina da Beira (Adriana Moraes)



Corre lá menina,


Fala à teu povo e ensina



Que o Rio cumpre sua sina.



Vai menina correndo,



Diz que o Velho Chico,



Um pouco a cada dia, está morrendo.



Corre menina sem demora,



Explica porque o pescador



Ainda hoje chora.



Corre depressa e sem exitar



Porque enquanto o rio morre,



A cidade perde seu altar.



Menina marca tua posição.



Recolhe seu barco,



Mas luta contra a transposição.



Levanta menina, deixa de lamento.



Há muito o rio sente e chora com o assoreamento.



Sobe,  menina, na pedra que te criou.



Contempla e luta pelas águas que te banhou.



Menina você já cansou?



Desperta! Há muito que falar.



Há 500 anos o Velho Chico luta sem se entregar.



Corre, corre menina, não pára de correr



Porque se você pára, se você cala...



O rio São Francisco sangra até morrer...



Se ele morre, se ele morrer,



Tudo morre com ele,



Desaparece você.

Copyright © 2012 by Adriana Moraes

All rights reserved.



Comentários

POSTAGENS MAIS VISISITADAS

'Somos queijo gorgonzola' (Maitê Proença)

PESSOAS VÃO EMBORA... (Marla de Queiroz)

TEM GENTE QUE TEM CHEIRO... (Ana Jácomo)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)