Menina da Beira (Adriana Moraes)



Corre lá menina,


Fala à teu povo e ensina



Que o Rio cumpre sua sina.



Vai menina correndo,



Diz que o Velho Chico,



Um pouco a cada dia, está morrendo.



Corre menina sem demora,



Explica porque o pescador



Ainda hoje chora.



Corre depressa e sem exitar



Porque enquanto o rio morre,



A cidade perde seu altar.



Menina marca tua posição.



Recolhe seu barco,



Mas luta contra a transposição.



Levanta menina, deixa de lamento.



Há muito o rio sente e chora com o assoreamento.



Sobe,  menina, na pedra que te criou.



Contempla e luta pelas águas que te banhou.



Menina você já cansou?



Desperta! Há muito que falar.



Há 500 anos o Velho Chico luta sem se entregar.



Corre, corre menina, não pára de correr



Porque se você pára, se você cala...



O rio São Francisco sangra até morrer...



Se ele morre, se ele morrer,



Tudo morre com ele,



Desaparece você.

Copyright © 2012 by Adriana Moraes

All rights reserved.



Gostou? Compartilhe nas redes sociais.

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Deixe seu comentário. Ele é importante para nós. Apos verificação ele será publicado.

Curta A Nossa Fanpage

Novo Livro

Novo Livro
Você pode compra-lo ligando para (82) 99653-4849

Desfrute, leia, curta e compartilhe boa leitura. Volte sempre!

O que está procurando?

Muito grato pela sua visita. Visita de Nº




Instagram

Recent In Internet

Poesia em seu Smartphone ou Iphone

Poesia em seu Smartphone ou Iphone
use seu leitor de Qr Code

Receba Novidades

RECEBA GRATUITAMENTE NOVIDADES DO BLOG!

Coloque seu e-mail abaixo:

Poesia Galvaneana