Grande Poder (Mestre Verdelinho)



o nosso Deus corrige o mundo pelo seu dominamento
seio que a terra gira com o seu grande poder
[grande poder, com o seu grande poder]

A terra deu, a terra da, a terra cria
Home, a terra cria, a terra deu, a terra há
A terra voga, a terra dá o que tirar
A terra acaba com a toda a mal alegria
A terra acaba com os sete que a terra cria


Nascendo em cima da terra, nessa terra há de viver
Vivendo na terra, que essa há de comer
Tudo o que vive nessa terra, pra essa terra é alimento

Deus corrige o mundo pelo seu dominamento
A Terra gira com o seu grande poder
[grande poder, com o seu grande poder]
o nosso deus corrige o mundo pelo seu dominamento
seio que a terra gira com o seu grande poder
[grande poder, com o seu grande poder]

Porque no céu a gente vê uma estrelinha
Aquela estrela nasce e se põe ás seis horas
Quando é de manhã aquela estrela vai embora
Tem uma maior e tem outra mais miudinha
Tem uma acesa outra mais apagadinha

seis horas da noite é que pega à aparecer
Quando é de manhãzinha ela torna a se esconder
Só de noite ela brilha em cima do firmamento

Porque Deus corrige o mundo pelo seu dominamento
A Terra gira com o seu grande poder
[grande poder, com o seu grande poder]
o nosso deus corrige o mundo pelo seu dominamento
seio que a terra gira com o seu grande poder
[grande poder, com o seu grande poder]

O homem planta um rebolinho de maniva
Aquela maniva com dez dia tá inchada
Começa a nascer aquela folha orvalhada
Ali vai se criando aquela obra positiva
muito esverdeada, muito linda e muito viva
Embaixo cria uma batata que engorda e faz crescer
Aquilo da farinha pra todo mundo comer
E para toda craitura vai servir de alimento

Deus corrige o mundo pelo seu dominamento
A Terra gira com o seu grande poder
[grande poder, com o seu grande poder]
o nosso deus corrige o mundo pelo seu dominamento
seio que a terra gira com o seu grande poder
[grande poder, com o seu grande poder]


* Veja mais sobe o autor Mestre Verdelinho aqui:



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

Cântico Negro (José Régio)

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

Eu Venho de Lá... (Rita Maidana)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)