TAPETE (Mauro Fabiani)



Senhora do riso largo
que abocanha o meu desejo,
desejo de ser bem recebido
por um tapete de boas vindas avermelhado,
sua língua é este tapete mágico
que me levaria ao céu da sua boca,
céu das mil e uma noites,
noites de um beijo tão sonhado

Sua língua, tapete róseo encarnado, molhado,
deixa-me com água na boca, maravilhado



*veja mais do autor aqui:




Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Mauro Fabiani). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISISITADAS

'Somos queijo gorgonzola' (Maitê Proença)

PESSOAS VÃO EMBORA... (Marla de Queiroz)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

TEM GENTE QUE TEM CHEIRO... (Ana Jácomo)

FICO ASSIM SEM VOCÊ (Abdullah / Caca Moraes)

CANA DE AÇUCAR (Emanuel Galvão)