HUM! (Dulce Melo)



Quando se ama, de fato
Não é preciso necessariamente o contato
Basta a voz
ao longe, não muito distante
Excitante!



Agora a chuva cai
e o barulho rega os pensamentos
No maior contentamento
Viajo no cheiro da terra molhada

Aterrissa a noite
Psiu...
Não queiram saber mais nada...

Copyright © 2012 by Dulce de Araújo Melo
All rights reserved.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)

Cântico Negro (José Régio)