Teste de Rorschach (Jürgen Von Felix)



Eu, quem Sou?
Qual a minha Cor?
Se tenho Cabelo que parece novelo,
De lã, buchado, que do pente a Amizade não tem.
Se insisto em pentear
Sou um sem Caráter, dominado.
Se ouso afros penteados,
Sou Negrinho metido, mal criado!
Aqui no Brasil, tenho ascendência mil.
Vermelho, Branco e
Negro Sudão.
Mas sou visto como menos escuro
Como menos claro... Não!
Se dou certo e consigo Diploma
Dizem que é minha obrigação,
Pois "Negro tem que mostrar o seu valor".
Quando não logro êxito e
O Sistema vence,
Sou execrado, Açoitado, retorno ao terror!
E se em Batalhas o Brasil se envolver,
Adivinha quem nela primeiro vai morrer:
Pretinho;
Moreno;
Mulato;
Negão...
Estou no limbo das cores
no Arco-iris da exclusão.

Copyright © 2018 by Jorge Felix
All rights reserved.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISISITADAS

'Somos queijo gorgonzola' (Maitê Proença)

PESSOAS VÃO EMBORA... (Marla de Queiroz)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

TEM GENTE QUE TEM CHEIRO... (Ana Jácomo)

FICO ASSIM SEM VOCÊ (Abdullah / Caca Moraes)

CANA DE AÇUCAR (Emanuel Galvão)