O GUERREIRO (Emanuel Galvão)




Não existem derrotas nas batalhas
O que há, são quedas provisórias
As derrotas são vitória, ainda que falhas
Ajudam a solidificar a nossa história.

Os homens que nunca perdem batalhas
Nunca tomam gosto pela vitória
São lenhas consumidas nas fornalhas
Aquecem, mas iluminam pouco, chama irrisória.

Tira proveito de cada estratégia mal feita
Não sucumba de desespero ou impaciência
Na verdade, nenhuma simulação é perfeita.

Coloca teu êxito na tenaz insistência
Teu sucesso arraigado na obstinação
Que o guerreiro é astúcia, sabedoria e coração.

Copyright © 2007 by Emanuel Galvão
All rights reserved.


Comentários

POSTAGENS MAIS VISISITADAS

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

'Eu desejo que você consiga...' (Marla de Queiroz)

Eu Te Desejo (Flávia Wenceslau)

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

Da Calma e do Silêncio (Conceição Evaristo)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)

Um Beijo (Olavo Bilac)