A AMANTE (Emanuel Galvão)



Ela sentou-se à beira de minha cama
Inebriante perfume inquietou-me a alma
Debruçou-se com seu peso, e sua chama
E o calor de sua presença, roubou-me a calma.

Disse-me: toma meu corpo em branco
Escreve nele inteiro teu árdego desejo
Mas não mintas em teus anseios, sejas franco
Pois te cederei mais que um breve beijo.

Abriu-me suas páginas sem nenhum pudor
Então, deitei a caneta sobre suas linhas
Fiz suas vontades, que em verdades eram minhas.

Extenuado, exausto pela fatigante lavra
Pude perceber: o prazer, a solidão e a dor
Que é ter na cama por amante a palavra.

Copyright © 2007 by Emanuel Galvão
All rights reserved.




Gostou? Compartilhe nas redes sociais.

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Deixe seu comentário. Ele é importante para nós. Apos verificação ele será publicado.

Curta A Nossa Fanpage

Novo Livro

Novo Livro
Você pode compra-lo ligando para (82) 99653-4849

Desfrute, leia, curta e compartilhe boa leitura. Volte sempre!

O que está procurando?

Muito grato pela sua visita. Visita de Nº




Instagram

Recent In Internet

Poesia em seu Smartphone ou Iphone

Poesia em seu Smartphone ou Iphone
use seu leitor de Qr Code

Receba Novidades

RECEBA GRATUITAMENTE NOVIDADES DO BLOG!

Coloque seu e-mail abaixo:

Poesia Galvaneana