MOLHADA DE SUOR E DE DESEJO (Emanuel Galvão)



Tu chegaste como a brisa
Eu nem esperava por ti
Mas tu me arrepiaste a pele
Entraste pelos poros
Quando me dei conta
Ao amanhecer
Já era toda tua
E me olhava nua
Eu ainda tonta
Molhada de suor e de desejo
Implorei pelo teu beijo.


(Emanuel Galvão - Livro Flor Atrevida - Quadrioffice/2007)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Votos (Sérgio Jockymann)

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)

O Tempo (Roberto Pompeu de Toledo)