BELEZA DE MULHER (Emanuel Galvão)




Vejo seu rosto
Sinto seu corpo
Como alguém que vê
Sente ou entra no mar
Pela primeira vez
É sempre um impacto
A gente nunca sabe 
Se tem limite
Aquela maravilha.

(Emanuel Galvão - Flor Atrevida - Quadrioffice/2007)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Calma e do Silêncio (Conceição Evaristo)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

O Tempo (Roberto Pompeu de Toledo)