Mulher Sem Limites (Romance de Flor) (Emanuel Galvão)

Imagem
Você já figura no meu coraçãoDescalça e sem roupa como num salãoTão bela e tão doce, mulher sem limitesQuem dera que fosse... E assim exististesDançando ao ritmo de minha pulsação.Não cabes em rótulos, por que caberias?Palavras ou versos, talvez te seduza...Então, só então, tu abras tua blusaE ardente, insana, tu permitiriasVolúpias intensas de terna paixão.Porque minha pele não te resistiriaEs bela não nego, sou tão negligenteForas apenas bela, mas és inteligenteNão encontro virtude que assim a alcanceMelhor te amar, assim de relanceSem ilusões, sem juras de amorRomance de flor, sem dor sem espinhoCaindo as pétalas, restará: odor e carinhoAssim em meu sonho, te possuo inteiraTe amando pleno, não de qualquer maneira.
Copyright © 2020 by Emanuel Galvão
All rights reserved.

*Foto by: Ana Cruz

Do Período Que Fui Teu Amado (Ítalo Galvão)



Você pode Levar tudo contigo, mas não nossas lembranças,
Você pode Levar tudo contigo, mas não nossas semelhanças,
Você pode Levar tudo contigo, mas não nossas andanças,
Você pode Levar tudo contigo, mas não nossas mudanças.

A sensação da mímica entre as mãos,
Da incitação do coração,
Do beijo tomando todo o ar do pulmão,
Dos corpos deitado na areia do mar, sobre o chão,
Dos sentimentos criados,
Das loucuras em lugares inapropriados,
Da sua paciência em meus momentos contrariados,
De ficar em teus braços como um expatriado,
De fechar os olhos, de compartilhar os sonhos,
A acolhida nos momentos mais medonhos...
Isso não se apaga com a separação.
Do período que fui teu amado.

Mas,
Lembre-se de levar o teu perfume que se encontra na minha cama,
O desejo, o fogo, a chama...
Por pura caridade
Leve também o gosto da saudade.

E tente não rememorar:
Minha biografia,
Minha visão política,
Minha poesia crítica,
Minhas inclinações artísticas,
 Minhas narcisistas
 Características...

Porque eu irei tentar:
Em outras não te encontrar,
Não me deixar tocar,
Pela canção que escutávamos,
Enquanto nos amávamos,
Não me recordar,
Do seu livro favorito,
De tudo o que foi dito,
- Esquecer é quase um exercício -
Eu juro eu vou me exercitar
Para não te procurar, quando distraído,
Teu nome alguém citar.


Copyright © 2015 by José Ítalo de Almeida Nascimento Galvão
All rights reserved.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MEUS SECRETOS AMIGOS (Paulo Sant'Ana)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

Mulher Sem Limites (Romance de Flor) (Emanuel Galvão)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

Felicidade (Vicente de Carvalho)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)