MENINO (Natália Monte)




Menino, não me olha no olho
Senão, bamba, me encolho
E mil sorrisos hei de dar,
Minhas bochechas vão corar

Menino, não me fala assim,
Teu semblante é doce,
Como tão solto fosse
Teu sorriso de marfim



Menino, teu falar é mel,
Intacto como arranha-céu,
Não te chegues tão perto,
Ou meu pulso flui incerto

Menino, teu olhar é fascínio,
Tu és fantástico, faceiro
Teu abraço mantém domínio
Sob a saudade do dia inteiro

Menino, não brinca comigo,
Não te rias, não sejas cru
Vez que sabes que és tu
Instável, intenso, perigo. 

*veja mais da autora em seu blog, clicando aqui:





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Literatura das Ruas (Sergio Vaz)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

MEUS SECRETOS AMIGOS (Paulo Sant'Ana)

Reinauguração (Carlos Drummond de Andrade)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)