O CORAÇÃO DOS OUTROS É TERRA QUE NINGUÉM VAI (Emanuel Galvão)



Como saber...
Ter a certeza
Nem precisava ser certeza
Poderia ser talvez
Poderia ser quem sabe
Qualquer coisa que desse
Um pouquinho de esperança
Só não pode ser mais ninguém
Mas coração é terra que ninguém vai
Por isso quando me perguntam
O que eu mais gostaria de ser
Apesar de ninguém entender
Eu queria ser ninguém
Para visitar teu coração
E a partir dele todo resto
Pois se ninguém pode
Eu posso
Se ninguém se atreve
Sou ousado
Quero ser teu
Tu serás minha
E no ímpeto de coragem
Esquecendo minha timidez
Peguei o telefone, liguei
Tu atendeste, fiquei calado
O teu alô repetitivo
Quase que desesperado
Ao que respondestes a indagação de alguém
- como que sabendo do meu amor –
- Quem era?
- Ninguém!
E desligou.

Copyright © 2007 by Emanuel Galvão
All rights reserved.



Gostou? Compartilhe nas redes sociais.

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Deixe seu comentário. Ele é importante para nós. Apos verificação ele será publicado.

Curta A Nossa Fanpage

Novo Livro

Novo Livro
Você pode compra-lo ligando para (82) 99653-4849

Desfrute, leia, curta e compartilhe boa leitura. Volte sempre!

O que está procurando?

Muito grato pela sua visita. Visita de Nº




Instagram

Recent In Internet

Poesia em seu Smartphone ou Iphone

Poesia em seu Smartphone ou Iphone
use seu leitor de Qr Code

Receba Novidades

RECEBA GRATUITAMENTE NOVIDADES DO BLOG!

Coloque seu e-mail abaixo:

Poesia Galvaneana