A CÚMPLICE (Juca Chaves)



Eu quero uma mulher
Que seja diferente
De todas que eu já tive
Todas tão iguais
Que seja minha amiga
Amante e confidente
A cúmplice de tudo
Que eu fizer a mais...

No corpo tenha o Sol
No coração a Lua
A pele côr de sonho
As formas de maçãs
A fina transparência
D'uma elegância nua
O mágico fascínio
O cheiro das manhãs...

Eu quero uma mulher
De coloridos modos
Que morda os lábios sempre
Que for me abraçar
No seu falar provoque
O silenciar de todos
E seu silêncio obrigue
A me fazer sonhar...

Que saiba receber
Que saiba ser bem-vinda
Que possa dar jeitinho
Em tudo que fizer
Que ao sorrir provoque
Uma covinha linda
De dia, uma menina
A noite, uma mulher...


*ver mais do autor aqui:
*ouça a música




Comentários

  1. Olá Emanuel, boa tarde, tudo bem?

    Adorei a partilha, lindo texto!
    Que homem não desejaria tão bela e intrigante mulher, não é mesmo ?
    O encanto do amor é que quando chega a pessoa certa, todas as qualidades e defeitos são tão encantadores para nós, que acabamos vendo poesia e beleza por toda parte :)
    Linda a forma como foram descritos estes desejos :)

    Um enorme abraço e que sua semana seja ótima :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Samanta, boa tarde!
      Adoro sua visita. Você não lê meramente o texto, você o sorve com inteligência e sensibilidade.
      O Juca Chaves é reconhecido como humorista sarcástico, e suas composições são de cunho político e sátiras as convenções sociais. Vê-lo num texto tão apaixonado pela mulher amada, sempre me comoveu. Decidi então publica-lo. Breve vou colocar um player para os visitantes poderem ouvir as músicas também.

      Linda semana para você também!
      Gostaria também de ter seus comentários em alguns dos meus textos. Recomendo pra começar: Metáforas, cínico e cana de açucar...

      Um forte abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ele é importante para nós. Apos verificação ele será publicado.

POSTAGENS MAIS VISISITADAS

'Somos queijo gorgonzola' (Maitê Proença)

PESSOAS VÃO EMBORA... (Marla de Queiroz)

TEM GENTE QUE TEM CHEIRO... (Ana Jácomo)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)