Mulher Sem Limites (Romance de Flor) (Emanuel Galvão)

Imagem
Você já figura no meu coraçãoDescalça e sem roupa como num salãoTão bela e tão doce, mulher sem limitesQuem dera que fosse... E assim exististesDançando ao ritmo de minha pulsação.Não cabes em rótulos, por que caberias?Palavras ou versos, talvez te seduza...Então, só então, tu abras tua blusaE ardente, insana, tu permitiriasVolúpias intensas de terna paixão.Porque minha pele não te resistiriaEs bela não nego, sou tão negligenteForas apenas bela, mas és inteligenteNão encontro virtude que assim a alcanceMelhor te amar, assim de relanceSem ilusões, sem juras de amorRomance de flor, sem dor sem espinhoCaindo as pétalas, restará: odor e carinhoAssim em meu sonho, te possuo inteiraTe amando pleno, não de qualquer maneira.
Copyright © 2020 by Emanuel Galvão
All rights reserved.

*Foto by: Ana Cruz

Pele (Emanuel Galvão)

*

O coração?!...

O símbolo do amor
Ao contrário do que se imagina
Deveria ser a pele
Que ninguém sabe onde começa
Ou onde termina
A mesma que esticamos ao sol
- melanina –
Como num curtume
Que cobrimos menos por pudor
E mais por costume
Onde ficam as cicatrizes
Pele veste das meretrizes
Mercadoras de amor...
Pele símbolo de pureza
Desde a eternidade
A pele que membrana a virgindade
Fonte de beleza
Flor de liberdade
Pele que é o amor do outro lado da rua
Que não se atravessa
Por mais que se tenha vontade
Pele que repousa nua
E que o vento passeia
Sem pudor nem pressa
Que assim feito o amor
Ninguém sabe onde começa ou termina
Misteriosa tela que não se descortina
Onde se tatuam os desejos
Arranham-se fantasias
Tecido onde se enxugam os beijos
Casca em que teço minha poesia
E o vento insistente
Despudorado abusa
Membrana fina
Que reveste o corpo de uma musa.


Copyright © 2007 by Emanuel Galvão
All rights reserved.


*Pintura de S. Marshennikov
















Comentários

  1. Emanuel,
    - hoje membro do MOVIMENTO DA PALAVRA, é uma das maiores revelações da poesia alagoana,polivalente, se expressa com desenvoltura no campo das artes,pintor,escultor,poeta,professor de arte,etc... mas é na poesia onde seu espírito irrequieto e indomável, encontra alento quando expõe as dores,alegrias,amores,desejos,sensualidades...e todas essas coisas que nos fazem sermos:poetas, simplesmente poetas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado amigo!
      Vindo de você fico ainda mais honrado.
      Um forte abraço!

      Excluir
  2. BELA, ESSA FOI A PALAVRA QUE MAIS SE APROXIMOU DESSA POESIA! FIQUEI EXTASIADO, ME TRANSPORTEI PARA DENTRO DA POESIA E TENTEI SENTI-LA EM TODA SUA PLENITUDE...
    DEMAIS. VALEU A PENA LER!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Maxi!
      Fico feliz que tenha gostado. Que minha poesia tenha tocado tanto.
      Volte sempre!
      Um forte abraço!

      Excluir
  3. Emanuel, nos caminhos do vento, cada toque tem uma emoção plena, sensual e cheia de poesia.Parabéns pela singeleza das palavras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Lys!
      Muito feliz pela sua visita e pelas palavras carinhosas.
      Beijos!
      Volte sempre!

      Excluir
  4. Emanuel, sua poesia encanta. Ela é viva, valorizando as palavras faz-nos ser, cada um, um coautor do poema. Abraço, poeta.
    JAC

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigado grande poeta! Fico aqui sem palavras.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ele é importante para nós. Apos verificação ele será publicado.

Postagens mais visitadas deste blog

Literatura das Ruas (Sergio Vaz)

MEUS SECRETOS AMIGOS (Paulo Sant'Ana)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

Só quem vive bem os agostos é merecedor da primavera! - Miryan Lucy de Rezende

Reinauguração (Carlos Drummond de Andrade)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)