CÍNICO (Emanuel Galvão)



O meu menino é assim: Sincero
Pelo menos é o que espero
Quando ele me diz coisas que qualquer mulher gosta de ouvir

Quando me beija a pele, começa sempre pela boca
E pra me deixar completamente louca
Percorre todo resto como um explorador
em terra nunca vista 
Consegue ser o meu amor
Carinhoso e detalhista
Em partes tão escondidas, tão sensíveis que me fazem rir
Sabe meu canto predileto
Cínico
Que conhecendo perfeitamente a geografia do meu corpo
Perde-se nele por completo
Pra poder redescobrir
Fingir que é novidade....
Nem sei se é por maldade
Que ele age assim
Pra poder me deixar com saudade
Dessa masculinidade que brinca
Feito criança
E me faz ter esperança
De tê-lo sempre pra mim.




(Emanuel Galvão - Livro Flor Atrevida - Quadrioffice/2007)

Comentários

  1. Minha nossa, que lindo lindo lindo, amei cada palavra ..

    ResponderExcluir
  2. Olá Anny!

    Muito obrigado, fico feliz que tenha gostado.
    Este blog está sempre a seu dispor. Imprima, Compartilhe, curta...
    Volte sempre!

    Grande abraço!

    Emanuel Galvão

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, Emanuel. Sua poesia é bonita e bem estruturada. Abraço,
    JAC

    ResponderExcluir
  4. adorei o poema,e gostei demais do livro.
    sua poesia é "simples como água bebida na concha da mão."

    simples e linda!
    abraços poeticos.

    ResponderExcluir
  5. adorei o poema,gostei demais do livro.
    Sua poesia é "simples como água bebida na concha da mão"
    simples e linda!
    abraços poeticos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marta!
      Muito obrigado pelo carinho de sempre.
      Beijo no seu coração.

      Excluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ele é importante para nós. Apos verificação ele será publicado.

POSTAGENS MAIS VISISITADAS

'Somos queijo gorgonzola' (Maitê Proença)

PESSOAS VÃO EMBORA... (Marla de Queiroz)

TEM GENTE QUE TEM CHEIRO... (Ana Jácomo)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)