AMOR - SEM EXPLICAR (SEDUTOR SEDUZIDO) (Emanuel Galvão)


Os meus olhos, sei te encabulam
Porém, o silêncio não te incomoda
Nesse meio, corações confabulam
E meus braços teu corpo acomoda


O que dizer do amor, qual a essência?
Em que palavra inusitada ele reside?
Onde buscar respostas, em qual ciência?
Em quantas partes se compõe ou se divide?

É preciso saber ouvir o amor!
Eu que sempre me soube sedutor
Via-me agora, perplexo e seduzido

E ela tal qual fada, uma adivinha
Socorreu-me em sussurro ao  meu ouvido
- Cala tua boca , na minha.



(Emanuel Galvão - Livro Flor Atrevida - Quadrioffice/2007)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Votos (Sérgio Jockymann)

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)

O Tempo (Roberto Pompeu de Toledo)