Antepasto (Antônio Miranda)


Tudo o que o Poeta escreve
está resumido
numa única palavra: Solidão.

Escrever é distanciar-se do mundo
para poder entendê-lo
é uma forma de morrer.

Viver é outra coisa
ainda que alienada.

Eu trocaria mil rimas
por uma noite de amor.

E trocaria um belo poema
sobre a fome
por um singelo prato de comida.

*veja mais do autor aqui:


Comentários

POSTAGENS MAIS VISISITADAS

Ela é Mar (Ademir João da Silva)

Só quem vive bem os agostos é merecedor da primavera! - Miryan Lucy de Rezende

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

'Eu te convido...' (Marla de Queiroz)

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

O MEU PAíS (Livardo Alves, Orlando Tejo, Gilvan Chaves)