Identidade (Marta de Souza)


Sou pequena,
Sou imensa,
Sou de aço e de flores.
Sou metade bobeira,
metade seriedade.
Uma parte de mim é transparente, límpida,
a outra parte é só mistério.
Sou ainda doida e santa.
Sou o que ousar ser.
Por enquanto basta-me ser real.

Comentários

  1. Lindo poema de uma pessoa apaixonada pela poesia. Parabéns. .....vc vai conquistar seu espaço no mundo da poesia.

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema de uma pessoa apaixonada pela poesia. Parabéns. .....vc vai conquistar seu espaço no mundo da poesia.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ele é importante para nós. Apos verificação ele será publicado.

Postagens mais visitadas deste blog

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)

Da Calma e do Silêncio (Conceição Evaristo)

Receita Para Lavar Palavra Suja (Viviane Mosé)

PESSOAS VÃO EMBORA... (Marla de Queiroz)