Pacto Com a Felicidade (Orlando Alves Gomes)

Imagem
De hoje em diante todos os dias ao acordar, direi: Eu hoje vou ser FELIZ ! Vou lembrar de agradecer ao sol pelo seu calor e luminosidade, sentirei que estou vivendo, respirando. Posso desfrutar de todos os recursos da natureza Gratuitamente. Não preciso comprar o canto dos pássaros, nem o murmúrio das ondas do mar. Lembrarei de sentir a beleza das árvores, das flores. Vou sorrir mais, sempre que puder. Vou cultivar mais amizades e neutralizar as inimizades. Não vou julgar os atos dos meus semelhantes ou companheiros. Vou aprimorar os meus. Lembrarei de ligar para alguém para dizer que estou com saudades ! Reservarei minutos de silêncio, para ter a oportunidade de ouvir.  Não vou lamentar nem amargar as injustiças. Vou pensar no que posso fazer para  Diminuir seus efeitos. Terei sempre em mente que um minuto passado,  não volta mais, vou viver todos os minutos proveitosamente. Não vou sofrer por antecipação prevendo futuros incertos, nem com atraso,  lembrando de coisas sobre as quais

Eu abro a janela e vejo a vida bela (Emanuel Galvão)


Para D. Liége

'Penso em ti devagar, bem devagar, com um bem-querer tão certo e limpo, tão fundo e bom que parece que estou te embalando dentro de mim.'
Rubem Braga

Eu abro a janela
E vejo a vida bela
Eu vejo muito a além das necessidades
- Um mundo de possibilidades –
Mais que louças para lavar
Eu vejo que tive pão em minha mesa
E os momentos de tristeza
Serão por certo menos significativos
Que os momentos de alegria
Afinal, sentir é um atributo dos vivos.

A dor da realidade
É menor que o desengano
Que, se trabalhei todos os dias do ano
Foi porque tive saúde
Portanto, não reclamo.
Fiz o que pude
Se não fiz tudo que quis
Por isso apesar e não porque
Eu vivo para ser feliz.

Eu abro os olhos
E o mundo me assombra
E encanta
Esse mesmo mundo que me cobra
Que me espanta
Possibilita-me
O ato de abrir ferrolhos.

Com a janela aberta
Eu vejo mais além
Do que a vida incerta.
Eu vejo que ninguém
É forte ou feliz sozinho
Por isso em meu caminho
Eu busco por alguém
Pra caminhar comigo
Um bem
Um outro
Um amigo.

Eu abro a janela
E vejo a vida bela
E sei que tudo nela
Tem começo, meio e fim
- é simples assim -
Ou breve ou longa
Com deleite ou açoite
Após cada noite
Amanhece um novo dia.

Apesar da correria
De nadar contra a correnteza
Das dores, dissabores, mazelas
Com um pouco de cautela
Mas muito de certeza
Eu tenho a ousadia
De abrir minha janela
E achar que a vida é bela.

08.03.2013 / 02:32hs


Copyright © 2014 by Emanuel Galvão
All rights reserved.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

MEUS SECRETOS AMIGOS (Paulo Sant'Ana)

Felicidade (Vicente de Carvalho)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)

Reinauguração (Carlos Drummond de Andrade)

Pacto Com a Felicidade (Orlando Alves Gomes)