Intervalo (Carlos Pronzato)

Imagem
  Te tomo da mão Respiro teu aroma de metais Ferrugem ou carmim Tua boca é uma engrenagem frenética De flores Nosso intervalo é tão curto Que as palavras voam Como pregos cintilantes Em rosas de cobre Beijos martelados no alumínio Dos teus lábios A sirene interrompe A brisa do pátio E a paisagem do teu rosto Nos devolve ao estrondo À diária exploração Do cartão de ponto. Copyright © 2021 by Carlos Pronzato All rights reserved  

UMA MULHER (Bruna Lombardi)



uma mulher caminha nua pelo quarto
é lenta como a luz daquela estrela
é tão secreta uma mulher que ao vê-la
nua no quarto pouco se sabe dela


a cor da pele, dos pêlos, o cabelo
o modo de pisar, algumas marcas
a curva arredondada de suas ancas
a parte onde a carne é mais branca

uma mulher é feita de mistérios
tudo se esconde: os sonhos, as axilas,
a vagina
ela envelhece e esconde uma menina
que permanece onde ela está agora

o homem que descobre uma mulher
será sempre o primeiro a ver a aurora.

Bruna Lombardi

*veja mais de Bruna Lombardi aqui: http://www.brunalombardi.com


Comentários

  1. Olá Emanuel, como vai ?

    Belíssima escolha para compartilhar conosco ! Não sabia que a Bruna Lombardi escrevia poesias e tão bonitas, gostei muito ! Vou visitar o site indicado :)
    O texto é lindo e faz com que nós mulheres nos identifiquemos do início ao fim. Considero que todas somos um mistérios, às vezes até para nós mesmas e achei maravilhosa a parte de que : Ela envelhece e esconde uma menina que permanece onde ela está...
    Adorei :)

    Grande abraço e que seu fim de semana seja ótimo !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Samanta!
      Adorei sua visita. Fico feliz que tenha gostado. Breve teremos outros textos da Bruna.
      Volte sempre!
      Um forte abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ele é importante para nós. Apos verificação ele será publicado.

Postagens mais visitadas deste blog

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Intervalo (Carlos Pronzato)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)

Felicidade (Vicente de Carvalho)

Eu Te Desejo (Flávia Wenceslau)

Os Votos (Sérgio Jockymann)