A Caixa de Brinquedos (Rubem Alves)

Imagem
  A idéia de que o corpo carrega duas caixas —uma caixa de ferramentas, na mão direita, e uma caixa de brinquedos, na mão esquerda— apareceu enquanto eu me dedicava a mastigar, ruminar e digerir santo Agostinho. Como você deve saber, eu leio antropofagicamente. Porque os livros são feitos com a carne e o sangue daqueles que os escrevem. Dos livros, pode-se dizer o que os sacerdotes dizem da eucaristia: "Isso é o meu corpo; isso é a minha carne". Santo Agostinho não disse como eu digo. O que digo é o que ele disse depois de passado pelos meus processos digestivos. A diferença é que ele disse na grave linguagem dos teólogos e filósofos. E eu digo a mesma coisa na leve linguagem dos bufões e do riso. Pois santo Agostinho, resumindo o seu pensamento, disse que todas as coisas que existem se dividem em duas ordens distintas. A ordem do "uti" (ele escrevia em latim ) e a ordem do "frui". "

O QUE É UMA MÃE (Beatriz Mel)


            
             Mãe é a criatura que nos gera e cria. Embora se apresentem em tamanhos, pesos e cortes de cabelo diferentes, todas as mães querem a mesma coisa: aproveitar todo o tempo da sua vida descansando, brincando com seus filhos, se arrumando e arrumando a casa. Embora nenhum ser humano (normal) consiga fazer isso, as mães conseguem. Mães arrumam uma saída para tudo: se precisamos de ajuda para resolver algum problema, é com ela mesma.
             Mães são encontradas em todas as partes: lavando, passando as, arrumando os, brigando com, saindo para, comprando (uma coisa que mães amam fazer) e muitas outras coisas.
             Uma mãe é a sabedoria em pessoa, é a beleza que reclama do que não está perfeito, é a esperança descabelada e a verdade trabalhadora. Algumas mães são fofoqueiras, outras fazem os filhos passarem vergonha e até tem aquelas que são verdadeiras cantoras de banheiros. Mas, acima de tudo está sempre ao nosso lado quando precisamos.
              Quando você está triste a mãe vem te consolar, quando estamos felizes ela também está, quando estamos de bom humor ela ri das nossas piadas, quando evoluímos ela nos parabeniza, quando nos machucamos ela nos enche de beijos e abraços, quando estamos com cara de fofo ela vem nos paparicar e quando estamos perto dos outros ela é super legal com a gente. Mães botam limite em tudo porque querem o nosso bem e brigam com a gente porque nos amam.
         Mães gostam de arrumação, limpeza, tudo feito com o maior capricho, maquiagens, diversos penteados, potes para as diferentes coisas, tudo da melhor qualidade, enfeites para a casa, toalhas com babados e rendas, xícaras de porcelana, gostam de praia e de tomar sol. Não gostam de bagunça, teimosia, obras, poeira, irresponsabilidade, birra, que quebrem as suas coisas, que invadam o seu espaço e que a desrespeitem. Ninguém mais é capaz de guardar em uma única bolsa uma carteira, um celular, maquiagem, uma escova e uma pasta de dente, uma escova de cabelo, moedas soltas, documentos, prendedores de cabelo, óculos, relógio, anéis, pulseiras, chaves, bloco de anotações, lápis, caneta, pilhas, balas e remédios. Mães são pessoas muito especiais que além de mandar em você, são donas do seu coração. 

Copyright © 2012 by Beatriz Mel
All rights reserved.

*Baseado no texto de Alan Beck - O que é um menino.
*Beatriz Mel, tem 10 anos e é aluna do 5º ano da Escola Semente.
Seu texto foi escrito a partir de uma proposta de leitura e produção de texto que se encontra no livro didático Construindo a Escrita vol. 5, Editora Ática, das autoras Carmen Sílvia Carvalho, Déborah Panachão, Sarina Kutnikas e Sílvia Salmaso. Orientada pela pedagoga Laudicea Maria de Souza.


              

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Tempo (Roberto Pompeu de Toledo)

"O Que A Memória Ama Fica Eterno" (Fabíola Simões)

Da Calma e do Silêncio (Conceição Evaristo)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

A Caixa de Brinquedos (Rubem Alves)

Eu Te Desejo (Flávia Wenceslau)