Teus Olhos Negros, Tua Tez Morena (Carlos Manuel Arita)



Fascina-me a brancura da açucena
- as flores alvas são as mais bonitas -
mas me atraem com forças infinitas
teus olhos negros, tua tez morena.

Como as flores, também, casta e serena,
aos desejos de amar, por certo, incitas,
porém só vejo, em ânsias vãs, aflitas,
teus olhos negros, tua tez morena

e se adorar-te fosse a minha pena,
arrastaria tudo, humildemente
(a alma, livre da angústia que a condena),

para ter-te afinal sempre presente,
amaria em silêncio, eternamente,
teus olhos negros ... tua tez morena.

(Honduras 1912 - 1989)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Literatura das Ruas (Sergio Vaz)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

MEUS SECRETOS AMIGOS (Paulo Sant'Ana)

Reinauguração (Carlos Drummond de Andrade)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)