Mulher Sem Limites (Romance de Flor) (Emanuel Galvão)

Imagem
Você já figura no meu coração Descalça e sem roupa como num salão Tão bela e tão doce, mulher sem limites Quem dera que fosse... E assim exististes Dançando ao ritmo de minha pulsação.   Não cabes em rótulos, por que caberias? Palavras ou versos, talvez te seduza... Então, só então, tu abras tua blusa E ardente, insana, tu permitirias Volúpias intensas de terna paixão.   Porque minha pele não te resistiria Es bela não nego, sou tão negligente Foras apenas bela, mas és inteligente Não encontro virtude que assim a alcance Melhor te amar, assim de relance   Sem ilusões, sem juras de amor Romance de flor, sem dor sem espinho Caindo as pétalas, restará: odor e carinho Assim em meu sonho, te possuo inteira Te amando pleno, não de qualquer maneira. Copyright © 2020 by Emanuel Galvão All rights reserved. *Foto by: Ana Cruz    

A Palavra Pessoa (Emanuel Galvão)



Andei por ai
à cata de palavras
como quem anda à procura de um amigo
para preencher o vazio
da solidão.
Dei-me conta do perigo
desse despertar tardio
dessa sonâmbula solução.

Precisa-se de um amigo
em pessoa
-"a palavra pessoa hoje não soa bem,
pouco me importa"-*

Amigo é aquela pessoa
com a qual a gente pode contar
sem saber matemático,
dividir momentos,
somar ideias e ideais,
multiplica-los
e até subtrai-los,
chorar e rir
até não poder mais.

Amiga é aquela pessoa
que diz verdades dolorosas
e mentiras saborosas
mas nem sempre nessa ordem
adjetiva os faz.

Amiga é aquela pessoa
que nunca repara na desordem
da nossa casa, mas olha sempre,
a da nossa vida.
Tem sempre uma palavra de acolhida
ou um silêncio que fala tudo...
amigo diz e fica mudo.

Amigo perdoa também.
Perdoa até o que não tem perdão,
amigo, perdoa ingratidão.

Amigo é algo que não precisa
de explicação,
basta a alegria de estar perto,
amigo é um oásis no deserto
é a família que nós escolhemos.
Instrumentos de Deus são os amigos,
merecem com certeza
- como diria Paulo Sant'Ana** -
nossa egoísta oração.

Essa pessoa
a quem chamamos de amigo
traz o segredo profundo da comunhão,
onde se dissipa toda e qualquer solidão.

Copyright © 2015 by Emanuel Galvão
All rights reserved.

Do livro Flor Atrevida - Editora QuadriOffice pag. 21 - 2007


* Antonio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes (Cantor e compositor - na música: Conheço o Meu Lugar)
Veja mais aqui!

**Jornalista, cronista e escritor - no texto: Nossos secretos amigos.
Veja mais aqui!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

MEUS SECRETOS AMIGOS (Paulo Sant'Ana)

Da Calma e do Silêncio (Conceição Evaristo)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)

Mulher Sem Limites (Romance de Flor) (Emanuel Galvão)