A Caixa de Brinquedos (Rubem Alves)

Imagem
  A idéia de que o corpo carrega duas caixas —uma caixa de ferramentas, na mão direita, e uma caixa de brinquedos, na mão esquerda— apareceu enquanto eu me dedicava a mastigar, ruminar e digerir santo Agostinho. Como você deve saber, eu leio antropofagicamente. Porque os livros são feitos com a carne e o sangue daqueles que os escrevem. Dos livros, pode-se dizer o que os sacerdotes dizem da eucaristia: "Isso é o meu corpo; isso é a minha carne". Santo Agostinho não disse como eu digo. O que digo é o que ele disse depois de passado pelos meus processos digestivos. A diferença é que ele disse na grave linguagem dos teólogos e filósofos. E eu digo a mesma coisa na leve linguagem dos bufões e do riso. Pois santo Agostinho, resumindo o seu pensamento, disse que todas as coisas que existem se dividem em duas ordens distintas. A ordem do "uti" (ele escrevia em latim ) e a ordem do "frui". "

A Palavra Pessoa (Emanuel Galvão)



Andei por ai
à cata de palavras
como quem anda à procura de um amigo
para preencher o vazio
da solidão.
Dei-me conta do perigo
desse despertar tardio
dessa sonâmbula solução.

Precisa-se de um amigo
em pessoa
-"a palavra pessoa hoje não soa bem,
pouco me importa"-*

Amigo é aquela pessoa
com a qual a gente pode contar
sem saber matemático,
dividir momentos,
somar ideias e ideais,
multiplica-los
e até subtrai-los,
chorar e rir
até não poder mais.

Amiga é aquela pessoa
que diz verdades dolorosas
e mentiras saborosas
mas nem sempre nessa ordem
adjetiva os faz.

Amiga é aquela pessoa
que nunca repara na desordem
da nossa casa, mas olha sempre,
a da nossa vida.
Tem sempre uma palavra de acolhida
ou um silêncio que fala tudo...
amigo diz e fica mudo.

Amigo perdoa também.
Perdoa até o que não tem perdão,
amigo, perdoa ingratidão.

Amigo é algo que não precisa
de explicação,
basta a alegria de estar perto,
amigo é um oásis no deserto
é a família que nós escolhemos.
Instrumentos de Deus são os amigos,
merecem com certeza
- como diria Paulo Sant'Ana** -
nossa egoísta oração.

Essa pessoa
a quem chamamos de amigo
traz o segredo profundo da comunhão,
onde se dissipa toda e qualquer solidão.

Copyright © 2015 by Emanuel Galvão
All rights reserved.

Do livro Flor Atrevida - Editora QuadriOffice pag. 21 - 2007


* Antonio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes (Cantor e compositor - na música: Conheço o Meu Lugar)
Veja mais aqui!

**Jornalista, cronista e escritor - no texto: Nossos secretos amigos.
Veja mais aqui!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Votos (Sérgio Jockymann)

MEUS SECRETOS AMIGOS (Paulo Sant'Ana)

Eu Te Desejo (Flávia Wenceslau)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Felicidade (Vicente de Carvalho)

'UMA OSTRA QUE NÃO FOI FERIDA NÃO PRODUZ PÉROLAS' (Rubem Alves)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)