Ensinamento ( Adélia Prado )



Minha mãe achava estudo
a coisa mais fina do mundo.
Não é.


A coisa mais fina do mundo é o sentimento.
Aquele dia de noite, o pai fazendo serão,
ela falou comigo:
Coitado, até essa hora no serviço pesado”.
Arrumou pão e café , deixou tacho no fogo com água quente.
Não me falou em amor.
Essa palavra de luxo.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

Eu Te Desejo (Flávia Wenceslau)

Harmonia (Marla de Queiroz)

'Eu desejo que você consiga...' (Marla de Queiroz)

Da Calma e do Silêncio (Conceição Evaristo)

Olhos (Ademir João da Silva)

Elogio ao Desejo (Emanuel Galvão)