Mulher Sem Limites (Romance de Flor) (Emanuel Galvão)

Imagem
Você já figura no meu coraçãoDescalça e sem roupa como num salãoTão bela e tão doce, mulher sem limitesQuem dera que fosse... E assim exististesDançando ao ritmo de minha pulsação.Não cabes em rótulos, por que caberias?Palavras ou versos, talvez te seduza...Então, só então, tu abras tua blusaE ardente, insana, tu permitiriasVolúpias intensas de terna paixão.Porque minha pele não te resistiriaEs bela não nego, sou tão negligenteForas apenas bela, mas és inteligenteNão encontro virtude que assim a alcanceMelhor te amar, assim de relanceSem ilusões, sem juras de amorRomance de flor, sem dor sem espinhoCaindo as pétalas, restará: odor e carinhoAssim em meu sonho, te possuo inteiraTe amando pleno, não de qualquer maneira.
Copyright © 2020 by Emanuel Galvão
All rights reserved.

*Foto by: Ana Cruz

'Uma Prece Orvalhada de Saudade' (Antônio Manoel Sá Cavalcanti)



Por minha mãe uma prece orvalhada de saudade mesclada de gratidão,
prece de ação de graças do fundo do coração.
Por minha mãe uma prece cheia de santas lembranças,
das cantigas de ninar, das rezas ensinadas, das estórias engraçadas
das milagrosas meizinhas que me curavam e me davam nova vida.
Por minha mãe uma prece com as palavras que vem da alma,
e que como uma brisa me acalma e alimenta a esperança.
Esperança que traz a certeza de um dia num reencontro,
sentarmos a mesma mesa e fazermos uma refeição,
quem sabe cantarmos uma canção e sorrindo como outrora,
no alvorecer de nova aurora iniciarmos uma nova e eterna história.


Antonietta sua prece quando nos despedíamos :
" Vai meu filho, Deus na frente a Paz na guia, vai com Deus e a Virgem Maria!"
E eu só dizia AMÉM!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MEUS SECRETOS AMIGOS (Paulo Sant'Ana)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

Mulher Sem Limites (Romance de Flor) (Emanuel Galvão)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

Felicidade (Vicente de Carvalho)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)