Timidez - Eu Que Não Sei Falar de Amor (Emanuel Galvão)

Imagem
  Meu corpo deseja teu calor Volúpia que me faz enlouquecer Com fúria e sem nenhum pudor E a certeza de não te esquecer Eu que não sei falar de amor Resolvi escrever para você As flores exalam seu olor Antes que possam fenecer O sol fornece seu calor Antes da noite o esconder  Eu que não sei falar de amor Resolvi escrever para você Talvez haja um pouco de temor Mas preciso então esclarecer Revelar-me parece libertador Senão, sou capaz de padecer Eu que não sei falar de amor Resolvi escrever para você Das paixões sou colecionador Mas você me fez amolecer Com seu jeitinho encantador E beleza que não posso descrever Eu que não sei falar de amor Resolvi escrever para você Escrever é algo desafiador Mas que se pode aprender Amante não tem procurador Ninguém pode substabelecer Eu que não sei falar de amor Resolvi escrever para você Menina te falo com muito ardor Para você jamais me esquecer Ser poeta ou ser um trovador Nem se compara em te satisfazer Eu que não sei falar de amor Resolvi es

Pacto Com a Felicidade (Orlando Alves Gomes)


De hoje em diante todos os dias
ao acordar, direi:
Eu hoje vou ser FELIZ !

Vou lembrar de agradecer ao sol
pelo seu calor e luminosidade,
sentirei que estou vivendo,
respirando.

Posso desfrutar de todos os
recursos da natureza Gratuitamente.
Não preciso comprar o canto dos
pássaros, nem o murmúrio das ondas do mar.

Lembrarei de sentir a beleza das árvores, das flores.
Vou sorrir mais, sempre que puder.
Vou cultivar mais amizades
e neutralizar as inimizades.

Não vou julgar os atos dos meus
semelhantes ou companheiros.
Vou aprimorar os meus.
Lembrarei de ligar para alguém
para dizer que estou com saudades !

Reservarei minutos de silêncio,
para ter a oportunidade de ouvir. 
Não vou lamentar nem amargar as injustiças.
Vou pensar no que posso fazer para 
Diminuir seus efeitos.
Terei sempre em mente que um minuto passado, 
não volta mais,
vou viver todos os minutos proveitosamente.

Não vou sofrer por antecipação prevendo
futuros incertos, nem com atraso, 
lembrando de coisas sobre as quais não tenho mais ação.

Não vou pensar no que não tenho e que gostaria de de ter, 
mas em como posso ser feliz com o que possuo.
E o maior bem que possuo é a própria vida.

Vou lembrar de ler uma poesia e de ouvir uma canção, 
vou dedicá-las a alguém.
Vou fazer alguma coisa para alguém, 
sem esperar nada em troca,
apenas pelo prazer de ver alguém sorrir.

Vou lembrar que existe alguém que me quer bem,
vou dedicar uns minutos de pensamento
para os que já se foram para que saibam que serão sempre 
uma doce lembrança,
até que venhamos a nos encontrar outra vez.

Vou procurar dar um pouco de alegria para alguém, 
especialmente quando sentir
que a tristeza e o desânimo querem se aproximar.
E quando a noite chegar,
vou olhar o céu, para as estrelas
e para o luar e agradecer a Deus,
porque hoje eu fui FELIZ !

 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MEUS SECRETOS AMIGOS (Paulo Sant'Ana)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Da Calma e do Silêncio (Conceição Evaristo)

Timidez - Eu Que Não Sei Falar de Amor (Emanuel Galvão)

Felicidade (Vicente de Carvalho)

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

Eu Te Desejo (Flávia Wenceslau)