Romance em Construção (Emanuel Galvão)


Olhou aquela mulher como se fosse a única.
Deixou de lado o medo e seu jeito tímido. 
Parou defronte aquele ser belíssimo. 
Tocou seus lindos lábios num beijo úmido.

Ela surpreendeu-se com a atitude súbita. 
Ficou, atordoada, eu diria que atônita. 
Levou as mãos à face e ficou estática. 
Seu rosto iluminou-se de um brilho pálido.

Beijou-a novamente, firme, forte e rápido. 
Antes que parecesse um ato patético. 
O que de fato era um ato homérico.
E quem observou achou até poético.

Seus pés cambalearam e ficaram flácidos. 
Mas o seu coração batia tão frenético. 
Nunca imaginou ser beijada em público. 
Queria parar, mas era hipnótico.

Ele estava ali se sentido o máximo. 
O que o assustava era um motivo estético. 
E desistir então lhe parecia módico. 
Os sentimentos puros que trazia tácito. 
Então, declarou seu amor, fiel e impávido. 
E a partir daí, deixou de ser, teórico.



Copyright © 2015 by Emanuel Galvão All rights reserved.

Elogio ao Desejo & Outras Palavras / Emanuel Galvão,
Maceió - AL. - Quadrioffice Editora, Quatro Barras, PR, 2015.
Pag. 33










Comentários

POSTAGENS MAIS VISISITADAS

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

'Eu desejo que você consiga...' (Marla de Queiroz)

Eu Te Desejo (Flávia Wenceslau)

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

Da Calma e do Silêncio (Conceição Evaristo)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)