Para Onde Vão As Palavras de Amor Não Ditas? (Zack Magiezi)



Esquecidas em orfanatos
(por serem precoces demais)
Envelhecidas em asilos
(por terem enrugado e perdido a independência)
Amarradas em camisa de força
(por serem insanas e incontroláveis)
Suplicando nas sarjetas
(por precisarem de ajuda)
Nas fotos dos “desaparecidos”
(por um dia terem virado saudade)
Se porventura elas forem vistas por aí
Diga que sinto falta
Sinto muita falta.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)

Da Calma e do Silêncio (Conceição Evaristo)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

Felicidade (Vicente de Carvalho)

Literatura das Ruas (Sergio Vaz)