SEIO (Emanuel Galvão)



Um descuido
E teu seio sensualmente
Mostra-se mais belo
Que sob tua blusa transparente
E por sabê-los
São mais belos que em meus sonhos
Seio-o mais belo, pois que o vejo.
Escondes de meu devaneio
O teu seio com pudor
Ocultas bem mais dentro, no seio
Teu segredo adolescente, teu desejo
Um carinho, uma carícia, um amor
Ajeitas a blusa com receio
Que saiba mais que o seio

Copyright © 2007 by Emanuel Galvão
All rights reserved.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Calma e do Silêncio (Conceição Evaristo)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

Eu não gosto de você, Papai Noel!... (Aldemar Paiva)

Gritaram-me Negra (Victoria Santa Cruz)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

O Tempo (Roberto Pompeu de Toledo)

É a Vida - That's Life (Kelly Gordon / Dean Kay) Tradução