Ela é Mar (Ademir João da Silva)



Ela é mar
que invadiu, inundou
com corpo, alma, personalidade
política, arte
e eu, feito boca acanhada do Mundau
ante o oceano 
escancarei-me!
virei ria* tresloucada e serelepe.

Também ganhei mais sal
mais gosto
diante do mundo
A minha cara?
O meu cabelo? 
A minha cabeça?
Um delicioso cheiro de maresia lagunar 
manguesina
diversa da marítima
-virei estuário- .

É, ela é m a r
que inundou
afogou
e eu, feito boca acanhada do Mundau
ante o Atlântico
alarguei-me!
pra logo em seguida
derrengar-me, jazer lá
alagadiço meio tamponado
e ofegante por alguns momentos
imediatamente após a vaza da maré
-menos água, menos sal agora-
porém mais sabor e cor
e tão úmido e tão cheiroso.


Copyright © 2019 by Ademir João da Silva 
All rights reserved. 

*substantivo feminino Esteiro ou braço de rio,
geralmente usado para navegação. ...
Costa rasa do mar com recortes profundos
(mais usada no plural):rias do mar.


**Modelo Emanuelle Batista, foto: Júnior Ferreira

Comentários

  1. Gostei muito de Eu te desejo, de Flávia Wenceslau: tem sabor de chuva com sol. seu ritmo é bacana e equilibrado; nos traz perseverança.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Ele é importante para nós. Apos verificação ele será publicado.

Postagens mais visitadas deste blog

MEUS SECRETOS AMIGOS (Paulo Sant'Ana)

Mulher Sem Limites (Romance de Flor) (Emanuel Galvão)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)

Receita Para Arrancar Poema Preso (Viviane Mosé)

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

Se Voltares (Rogaciano Leite)