Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2014

A Caixa de Brinquedos (Rubem Alves)

Imagem
  A idéia de que o corpo carrega duas caixas —uma caixa de ferramentas, na mão direita, e uma caixa de brinquedos, na mão esquerda— apareceu enquanto eu me dedicava a mastigar, ruminar e digerir santo Agostinho. Como você deve saber, eu leio antropofagicamente. Porque os livros são feitos com a carne e o sangue daqueles que os escrevem. Dos livros, pode-se dizer o que os sacerdotes dizem da eucaristia: "Isso é o meu corpo; isso é a minha carne". Santo Agostinho não disse como eu digo. O que digo é o que ele disse depois de passado pelos meus processos digestivos. A diferença é que ele disse na grave linguagem dos teólogos e filósofos. E eu digo a mesma coisa na leve linguagem dos bufões e do riso. Pois santo Agostinho, resumindo o seu pensamento, disse que todas as coisas que existem se dividem em duas ordens distintas. A ordem do "uti" (ele escrevia em latim ) e a ordem do "frui". "

Feliz Ano Novo - Tudo Igual? (Paulo Cesar Baruk)

Imagem
F Ano novo, vida nova. Mas se a gente não for diferente, tudo vai ser igual. Novas estações, outras emoções. Mas se a gente não for diferente, tudo vai ser igual. Se a gente não ficar numa boa, Se ficarmos estressados à toa. Se não nos importamos com as pessoas. Tudo vai ser igual. Se brigar por causa de futebol. E falar palavrão no farol. Se não virmos a beleza do sol, Tudo vai ser igual. Se o amor de deus não for a diferença Tudo vai ser igual Ano novo, vida nova. Mas se a gente não for diferente, tudo vai ser igual. Novas estações, outras emoções. Mas se a gente não for diferente, tudo vai ser igual. Sem valorizar aquele amigo. Se olhar só para o próprio umbigo. Se não se importar com alguém ferido, Tudo vai ser igual. Se a gente não quiser perdoar, Se a magoa persistir no olhar. Se você não conseguir se casar... Desculpa ai, era só pra rimar... Tudo vai ser igual. Muito amor de Deus ai na sua casa, Vai ser muito legal. Muito

Eu Te Desejo (Flávia Wenceslau)

Imagem
Eu te desejo vida, longa vida Te desejo a sorte de tudo que é bom De toda alegria ter a companhia Colorindo a estrada em seu mais belo tom Eu te desejo a chuva na varanda Molhando a roseira pra desabrochar E dias de sol pra fazer os teus planos Nas coisas mais simples que se imaginar Eu te desejo a paz de uma andorinha No vôo perfeito contemplando o mar E que a fé movedora de qualquer montanha Te renove sempre, te faça sonhar Mas se vier as horas de melancolia Que a lua tão meiga venha te afagar E a mais doce estrela seja tua guia Como mãe singela a te orientar Eu te desejo mais que mil amigos A poesia que todo poeta esperou Coração de menino cheio de esperança Voz de pai amigo e olhar de avô Ouça a Música