Ventania (Verônica Ferreira)



Esse vento
Que entrou pelas janelas abertas
Vem de longe, muito longe,
Lá onde moram os sonhos.
Ele encheu a casa
De aromas da infância,
Cheiro de frutas
Cheiro de mar, de férias
E de algumas fragrâncias
Que não se encontra mais.
A força desse vento
Abriu algumas gavetas
Que estavam fechadas e esquecidas,
Espalhou pela casa
Fotos, papeis, recordações...
Deixando rostos queridos estampados nas paredes,
Além de aromas,
O Vento trouxe sons de antigas canções e vozes
Que se espalharam por toda parte.
Fui rodando pela casa inteira,
Movida por sua força,
Como se estivesse dançando
E atravessei paredes,
Entrei em lugares já vividos,
Encontrei-me com o ontem
Como se hoje fizesse sentido.
Parei na porta da saida
Mas, não vi a rua,
Olhei para dentro da casa
E entre fotos, papeis, recordações, brinquedos de criança,
Canções e aromas...
Lá estava "eu"
Encolhida num canto da sala,
Olhamo-nos profundamente
Como quem encontra um grande amor.



Copyright © 2018 by Verônica Ferreira
All rights reserved.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Só quem vive bem os agostos é merecedor da primavera! - Miryan Lucy de Rezende

A FLOR E A FONTE (Vicente de Carvalho)

Os Votos (Sérgio Jockymann)

Se Voltares (Rogaciano Leite)

A Reunião dos Bichos (Antônio Francisco)

CANÇÃO DAS MULHERES (Lya Luft)

MEUS SECRETOS AMIGOS (Paulo Sant'Ana)

Reinauguração (Carlos Drummond de Andrade)